PROCESSO SELETIVO Inscrições Abertas! | 1ª Mensalidade por apenas R$49

INSCREVA-SE JÁ!
São Paulo – Capital e Regiões Metropolitanas: 11 3003-6644
Demais localidades: 0800-727-4660

FALA AÍ, PROFESSOR! COM O COORDENADOR ANTONIO PITTA

FAM_Site_Blog_FalaAiProfessor

Confira a entrevista com o Coordenador dos cursos de Engenharia, professor Antônio Jose do Couto Pitta.

 

1) Quais são as perspectivas de trabalho para o Engenheiro?

As perspectivas de trabalhos para o engenheiro são diversas, uma vez que a formação o capacita com diversas habilidades. Além disso há uma escassez de engenheiros nas mais diversas especializações. O Brasil possui seis engenheiros para cada grupo de 100 mil pessoas, de acordo com estudos da Confederação Nacional da Indústria (CNI). O ideal, de acordo com a Finep, seriam pelo menos 25 por 100 mil habitantes, proporção verificada em países do primeiro mundo como Estados Unidos e Japão.

As vagas na área da Engenharia podem ser constatadas em portais de empregos, que sempre demostram a engenharia como uma das profissões com mais ofertas de vagas.

Além disso, por ser uma área em constante desenvolvimento e evolução, a Engenharia requer um aprimoramento e especialização. Assim, a escassez de engenheiros também se deve ao fato de que há profissionais formados que não atendem à demanda do mercado por não possuírem habilidades relacionadas à busca do próprio conhecimento e atualização.

 

2) Quais são as principais áreas de atuação?

A Engenharia possibilita a atuação em diversas áreas, que variam em função da especificidade como por exemplo Engenharia Elétrica, Mecânica, Civil, Produção, etc.

De forma geral, há algumas características em comum na atuação de todas as engenharias: utilizar conhecimentos técnicos e científicos a fim de produzir novas aplicações, verificando a viabilidade econômica e impactos sociais e ambientais.

Segundo resolução do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia) as áreas de atuação da Engenharia são caracterizadas pelas realizações de interesse social e humano que importem na realização de empreendimentos como, por exemplo: aproveitamento e utilização de recursos naturais; meios de locomoção e comunicações; edificações, serviços e equipamentos urbanos, rurais e regionais, nos seus aspectos técnicos e artísticos; desenvolvimento industrial, etc.

O próprio Conselho de Engenharia (CREA/CONFEA) estabelece uma série de atividades que caracterizam o exercício da profissão, dentre os quais podemos destacar:

  1. desempenho de cargos, funções e comissões em entidades estatais, paraestatais, autárquicas e de economia mista e privada;
  2. estudos, projetos, análises, avaliações, vistorias, perícias, pareceres e divulgação técnica;
  3. ensino, pesquisa, experimentação e ensaios;
  4. direção, execução ou fiscalização de obras e serviços técnicos.

 

3) Qual a remuneração inicial de um Engenheiro?

Um estagiário de engenharia pode obter remunerações entre R$1000,00 e R$2000,00. Já um(a) aluno(a) recém formado(a) pode iniciar com remuneração em cerca de R$4000,00.

(http://pisoetabelasalarial.com.br/piso-salarial-engenheiro-2016/)

 

4) O que o aluno precisa saber para cursar Engenharia?

A Engenharia é um curso muito próximo das ciências exatas. Portanto, é preciso saber que serão retomados temas vistos em matemática, física e química, por exemplo.

No entanto, há várias modalidades de engenharia, sendo que algumas delas não tem apenas as ciências exatas como espinha dorsal, como por exemplo a Engenharia Ambiental e a Engenharia Biomédica onde também serão vistos temas relacionados à biologia.

 

5) Quais são os cursos de Engenharia que a FAM oferece?

Engenharia de Alimentos, Engenharia Ambiental, Engenharia de Computação, Engenharia Biomédica, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Engenharia de Petróleo, Engenharia de Produção e Engenharia Química.

 

6) Quais são os diferenciais dos cursos de Engenharia da FAM?

Os cursos de engenharia da FAM possuem projeto pedagógico diferenciado, organizados em módulos e unidades curriculares que favorecem a integração de diversos temas, possibilitando a construção do conhecimento através de um modelo de aprendizagem ativa e dinâmica, voltada para a autonomia e construção de saberes.

A metodologia de ensino utilizada nas atividades visa atribuir um papel de destaque ao aluno, fazendo com que professor deixe de ser o centro do processo de aprendizagem para se tornar um mediador, auxiliando o aluno na construção do seu conhecimento.

Assim, o engenheiro formado pela FAM estará preparado para seguir a sua trajetória profissional nesse mercado dinâmico, que requer atualização permanente, como um profissional que possui sólida formação técnico-científica, capaz de absorver e desenvolver tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa nas mais diversas áreas.